Stefani Inouye

Share
Entenda de onde vem a procrastinação e saiba como curá-la

A procrastinação está te impedindo de conquistar os seus objetivos?

Alguma vez você já sentiu que você é a única coisa que está no caminho entre a sua vida de agora e a vida dos seus sonhos?

Você alguma vez já se sentiu frustrada por saber o que tem que fazer, mas não conseguir colocar em prática os planos que te levariam para o próximo nível?

Se você se identificou com esse sentimento, você está no lugar certo. 

Neste texto, vou te contar por que você procrastina e te mostrar o caminho para mudar esse comportamento de uma vez por todas, para construir a vida dos seus sonhos. 

A procrastinação é sintoma

Antes de mais nada, quero te dizer uma verdade que vai transformar a forma como você enxerga boa parte dos seus problemas. 

A maioria dos seus comportamentos desregulados são sintomas de questões emocionais que precisam ser curadas. 

E a procrastinação é um deles. 

A procrastinação, por si só, não é o problema. Ela é apenas uma pista sobre as sombras que existem dentro de você, e que ainda não foram curadas.

A procrastinação não é um bicho de sete cabeças, que você deve temer a todo custo. 

Ela nada mais é do que um comportamento desregulado, que pode ser investigado e transformado. 

E o primeiro passo para curar a procrastinação é se investigar. 

Qual sentimento você está evitando, quando você escolhe procrastinar uma determinada tarefa? É o medo do fracasso? É o medo de ser julgada?

Quando você olha para a procrastinação como sintoma e se permite investigar com profundidade e honestidade, você para de se julgar. Você para de apenas se taxar como uma pessoa preguiçosa e dá início ao movimento de cura. 

A procrastinação nasce da cobrança

Quando falamos sobre disciplina, é muito comum que as pessoas levem esse conceito ao extremo, e encarem a disciplina como algo rígido e extremamente rigoroso. 

Para mim, a disciplina nada mais é do que compromissos que faço comigo mesma para viver bem. 

A disciplina não é algo que te restringe, mas o que te dá a liberdade de fazer escolhas. 

Quando você tem a disciplina de manter hábitos que patrocinam o seu bem-estar, por exemplo, você abre espaço para sair da rotina, sem que essa saída prejudique a sua jornada. 

Se você tem disciplina com uma dieta, você se dá a liberdade de comer um brigadeiro sem sentir culpa, porque você sabe que esse brigadeiro, sozinho, não vai mudar o seu peso final da balança. 

A disciplina não é sobre rigidez, mas sim sobre flexibilidade consciente. 

E, quando se é flexível, não existe cobrança. 

Porque a cobrança nasce da ideia de perfeição. Ou você é 8 ou 80. E todo extremo leva a outro extremo. 

A cobrança é um dos maiores causadores da procrastinação. Você se cobra tanto, mas tanto, que uma hora espana. 

Você adota o discurso do “eu mereço um descanso” e escolhe se deixar levar pelo alívio que ele proporciona. 

Por isso, a pior coisa que você pode fazer consigo mesma quando se vê procrastinando algo é se cobrar. 

A cobrança por si só pesa. Ela por si só gera desconforto. 

A procrastinação, por sua vez, traz alívio. E esse alívio é imediato.

A ilusão de uma vida sem trabalho

Imagine que você comprou um quadro lindo, que você está doida para ver pendurado ali na parede da sua casa. 

Você sabe que pendurar ele na parede precisa de cuidado, mas você não quer ter o trabalho de pegar uma furadeira e sujar todo o chão para pendurar esse quadro da forma correta. 

Então, o que você faz? Você pega um prego simples, bate ali com o martelo na parede e pendura o quadro do jeito mais simples e mais rápido.

Dias depois, o quadro cai.

O quadro cai, quebra e traz consigo um pedaço da parede.

Antes, você tinha apenas o trabalho de colocar o quadro na parede. Agora, você tem o trabalho de consertar o vidro do quadro que quebrou, consertar a parede que foi desfeita, para só então pendurar o quadro novamente – dessa vez, da forma certa.

Toda vez que você procrastina, você está pendurando o quadro da forma mais rápida e simples possível, porque você quer evitar o trabalho de pegar a furadeira, comprar a bucha e pendurar o quadro da forma certa. 

Você evita o trabalho inicial, mas colhe os frutos do trabalho mal feito. 

Você tem o alívio momentâneo, mas deixa uma conta muito mais cara para ser paga mais para frente. E essa conta sempre chega. 

Sabe por quê? Porque viver bem dá trabalho.

Na verdade, viver é ter trabalho. 

Inteligente é aquele que prefere ter trabalhos que tragam bons resultados, em vez de escolher pequenos alívios imediatos, que o isentam do trabalho de agora, mas que trazem trabalhos bem mais complicados ali na frente.

Se você reparar, as pessoas que vivem melhor e as mais bem-sucedidas são aquelas que fazem o que precisa ser feito, mesmo quando não estão com vontade.

São aquelas que fazem, mesmo quando não acordam com toda a disposição do mundo.

A ilusão de uma vida sem trabalho é o que faz com que muitas pessoas sejam frustradas.

Elas crêem, de forma iludida, que a vida vai trazer para elas resultados maravilhosos em um passe de mágica. Elas acreditam que é possível colher a realidade que se sonha sem se movimentar.

Se for para se cobrar, se cobre movimento

Eu já te contei que a procrastinação nasce da cobrança, certo? Mas, existe um tipo de cobrança que é bem-vinda em todos os momentos. A cobrança de movimento. 

Quando você pratica a autocobrança opressora, você exige perfeição, e isso está longe de ser saudável. 

Mas a cobrança de movimento é diferente. Ela não julga, não culpa e nem gera punição. 

Essa cobrança se preocupa apenas em te deixar pronta para dar o próximo passo. Ela está preocupada em te levar para o degrau de cima, e não em te colocar para baixo. 

É impossível fugir de ter trabalho. E todo trabalho precisa de movimento. 

Por isso, se coloque em movimento. Movimente-se para enxergar as sombras que te fazem procrastinar. Investigue as emoções que você tanto quer aliviar quando evita fazer algo. 

Se coloque em movimento.