Categories: Prosperidade

Stefani Inouye

Share
Como traçar metas realistas e não se frustrar no processo

Você sabe traçar metas realistas? Ou frequentemente se sente frustrada por não conseguir alcançar os objetivos e sonhos que pulsam dentro de você?

A maioria das pessoas sentem uma motivação altíssima quando começa algo, mas têm uma dificuldade maior ainda de manter qualquer projeto no longo prazo.

E a consequência disso é sempre a mesma: frustração. 

Se esse sentimento de frustração é comum na sua vida, você está no lugar certo. 

Neste texto, eu vou te explicar o jeito certo de traçar metas e te mostrar o passo a passo que você precisa seguir para alcançar todos os seus objetivos. 

Tudo isso, é claro, de forma consistente e com leveza. Vamos lá?

Traçar metas é sobre medir esforços

Um dos maiores erros que você pode cometer antes de traçar metas é subestimar o tamanho das suas ambições. 

E eu não estou dizendo aqui que você não deva sonhar alto. 

Considero que todas as ambições são legítimas.  Afinal,  se algo pulsa dentro de você e te convida a ir além, por que não correr atrás?

O problema começa quando as suas ambições não cabem dentro das suas disposições. 

Será que as metas que você traça, seus desejos e seus sonhos estão alinhados com a quantidade de disposição que você tem para caminhar até eles?

Qual é a quantidade de energia que você terá que despender no dia a dia, enquanto você caminha atrás dessa meta?

A verdade é que são poucas as pessoas que se preocupam em fazer esses questionamentos antes de traçar uma meta. 

E o resultado é sempre o mesmo: elas têm um pico de energia para iniciar a caminhada, mas desistem no meio do caminho. 

O jeito certo de traçar metas é, antes de tudo, medir os esforços que você está disposta a fazer para chegar ao resultado desejado, e, com muita honestidade, se perguntar se você realmente tem essa disposição dentro de você. 

Não adianta apenas sonhar grande. Quanto maior é o seu sonho, maior será a dose de disposição necessária para construir esse sonho. 

Caso contrário, você vai ficar frustrada.

Ao final do dia, você vai pensar “poxa, meu sonho é tão grande, mas o que eu construí, ao meus olhos, continua pequeno”.

Você vai olhar para sua vida e perceber que o que está na sua frente não te satisfaz. 

Por isso, eu te pergunto: será que não vale a pena ajustar o tamanho das suas ambições, de forma que elas fiquem alinhadas ao tamanho das suas disposições? 

Traçar metas é sobre honestidade

É preciso ser muito honesta consigo mesma para ter consciência do real tamanho da sua disposição. 

Quando você não se conhece e não cria rotinas, hábitos e uma cultura interna de se investigar. Você se engana

Você acaba se convencendo de que tem um volume de disposição muito maior do que de fato tem. 

Se você não é honesta consigo mesma quanto ao tamanho da disposição disponível para construir os seus sonhos, você acaba traçando metas muito maiores do que a sua disposição para alcançá-las. 

E é aí que você se frustra.

Mas, ajustar as suas ambições à quantidade de disposição que você tem no momento não significa necessariamente diminuir o tamanho dos seus sonhos. 

Se você toma consciência de que, hoje, você tem pouca disposição disponível, você pode seguir dois caminhos: 

  • Lapidar os seus sonhos e fazê-los caber dentro da dose de disposição que você já tem
  • Ou aumentar a dose de disposição que você tem dentro de si, para que ela passe a corresponder ao volume de energia necessária para construir aquele sonho enorme que você criou. 

E, aqui, não existe caminho errado. Você pode sim diminuir os seus sonhos para fazê-los caber dentro da quantidade de energia que você tem hoje. Não há nada de errado nisso. Essa é uma escolha sua e somente sua. 

Mas você também aumentar o tamanho da sua disposição para alcançar as suas metas.

Como aumentar sua disposição para alcançar suas metas

Que a verdade seja dita: a sua dose de disposição interna não vai crescer sozinha. Você precisa aprender a ter hábitos energéticos na sua vida. 

Ou seja, hábitos que patrocinem o aumento da sua disposição, para que você possa sustentar a jornada rumo às suas ambições.

Você deve estar questionando: “Ok, Carol, e quais são esses hábitos? O que é que eu preciso fazer, na prática, no meu dia a dia para aumentar o volume de disposição, para que eu não precise então reduzir o tamanho da minha ambição?”.

E, aqui, eu preciso ser repetitiva. 

Você e somente você pode responder essa pergunta. 

Isso porque o que me abastece não é necessariamente a mesma coisa que abastece a você. 

Para mim, o yoga, por exemplo, é uma atividade que aumenta muito a minha dose de disposição diária. Mas, para você, pode não ser. 

Conhecer a si mesma significa também identificar aquilo que te nutre. 

E a melhor maneira de aumentar a sua disposição é inserindo coisas que te reabastecem na sua rotina. 

Já te adianto que esse processo pode não acontecer da noite para o dia. Às vezes, você pode até ter dificuldade de listar quais atividades desempenham esse papel nutritivo na sua vida. 

É por isso que eu criei um aplicativo, dentro do qual coloquei todos os hábitos que eu, Carol, considero verdadeiramente energéticos, e que me ajudam a subir o nível da minha disposição. 

Lá atrás, eu já fui a pessoa que tinha ambições enormes e pouquíssima disposição. 

Então, eu fui buscando todo tipo de ferramenta que pudesse me ajudar a elevar o nível da minha disposição, para que eu não parasse no meio da estrada rumo aos meus sonhos. 

O App do Namah junta tudo o que me ajuda, dentro de um só lugar, para que você também possa ter acesso, caso deseje aumentar o volume de disposição que existe dentro de você. 

Lá, você encontra ferramentas que acessam corpo, mente e emoção. 

Por que eu sei que quando você pensa nos seus sonhos, eles te motivam. E, no início, a ambição sozinha é capaz de te fazer entrar em movimento. 

O problema vem depois, quando a vida acontece. 

De repente, você não tem os resultados que você esperava, você se frustra, se sente desmotivada e acaba desistindo. 

É nessa hora que você vai precisar ter um volume de disposição alto para continuar caminhando. Caso contrário, você se torna aquele tipo de pessoa que começa os projetos cheia de energia, mas que não consegue concluir nenhum.

Ou aquela pessoa que fica sempre vislumbrando uma vida muito maior do que está verdadeiramente disposta a construir.

Então, o meu conselho para você é investir tempo no que te nutre. 

Não só para começar algo, mas continuar no caminho que te levará aos destinos mais inimagináveis. 

Só que, para isso, o caminho é um só: você precisa ser o seu principal projeto.