Foco e propósito

19 de jun, 2017

Existem tantas coisas no mundo pedindo a sua atenção que se você não empreender esforço para escolher controlar o seu foco, e decidir onde vai coloca-lo, você vai ser tomado pelas demandas do mundo, e viver reagindo aos acontecimentos, ao invés de viver a vida que escolheu.

Se você não tem um planejamento de onde colocar seu foco, existem 3 coisas que vão roubar a sua energia:

MEDO: vamos evitar qualquer coisa que possa potencialmente trazer dor.

Porque o nosso cérebro faz mais esforço para evitar a dor do que para buscar por prazer. E é do instindo do ser humano focar naquilo que acreditamos que vai nos trazer dor, então começamos a viver o cenário repetidas vezes, antes mesmo que aquilo aconteça.

PRAZER: a maioria das pessoas vivem a vida num estado extremo de tanto stress, que elas vivem buscando por um momento de alívio. Então o foco acaba indo para as pequenas coisas que nos fazem sentir bem imediatamente, como, por exemplo, comida, bebida, cigarro ou sexo. Ou mesmo fazendo alguma coisa que vai nos dar um senso imediato de realização, como limpar a mesa, ou arrumar um armário, ao invés de trabalhar num projeto que realmente vá nos preencher.

DEMANDA DE OUTRAS PESSOAS: nós não queremos desapontar as pessoas, e então passamos a acreditar que para manter as relações precisamos suprir as necessidades delas. Ficamos dependentes dos outros para nos validar e nos motivar e, para isso, nossa busca passar a ser agrada-los, e não à nós mesmos.

As pessoas mais bem sucedidas escolhem, diariamente, onde vão colocar sau energia. Elas determinam seu objetivo, e se aquilo se torna prioridade e rouba a cena. Assim a energia não fica “vagando” entre medo, prazer e demanda dos outros. Ela tem sabe exatamente para onde precisa ir.

Escuto muitos depoimentos de pessoas que fazem esse exercício – definem um objetivo, e empreendem toda sua energia para realiza-lo -, mas desistem, quando obstáculos ou rejeição aparecem. Se considerarmos grandes histórias como Beatles, Oprah e Steve Jobs, veremos que todos têm uma característica importante em comum: resiliência. Essas pessoas levaram muitos “nãos” ao longo da vida, e nem por isso desistiram do seu sonho. Por quê? Porque elas tinham um propósito forte por trás do objetivo.

O que determina o comprometimento para alcançar um sonho é o “por quê” que existe por trás. Sem um grande porquê, o cérebro vai fazer o que é habitual: fugir da dor e da rejeição. E ai os obstáculos vão vencer a batalha.

Para realizar um sonho, é necessário mais que motivação. Você precisa ter um propósito.

Motivação é temporária. Propósito é permanente. Você sabe qual é o seu?